InBraDub e Fred Gomes fazem sua estreia em vinil 7″ com “O Fim da Dor”

Foi com a missão de divulgar artistas do interior do Brasil que nasceu o selo InBraDub. Na sua estreia, o selo apresenta para o mundo o cantor Fred Gomes, um artista muito importante para a cultura reggae no interior paulista.

Fred foi um dos fundadores do sistema de som Ganja Groove, pioneiro na região interiorana de São Paulo e que atuou entre 2005 e 2015 fazendo história na cidade de São Carlos.

Trabalho feito no interior e conectado com o mundo, Fred e InBraDub juntaram-se ao I Neurologici (IT), banda italiana e que também possui o sound system e selo Real Rock Hi Fi. Este encontro resultou no single “O Fim da Dor”, que já circula como “pré-lançamento” entre sound systems como Jah Shaka (UK), Channel One (UK), Aba Shanti (UK), OBF (FR), King Shiloh (HOL) e Dubversão (BR).

No single, o cantor fala sobre o poder que a nossa mente tem em evocar “A paz, o amor, a compaixão e o fim da dor.” num riddim bastante característico das construções do I Neurologici.

“Eu escrevi esta canção após uma visita que fiz a um templo budista. Fiz baseado nos ensinamentos que escutei nesse dia.”  – Fred Gomes

A mix foi assinada por ChinDub, amigo de longa data de Fred. A master ficou por conta de Buguinha Dub, profissional bastante requisitado no mercado da música independente brasileira. Fundador do selo, Félix também cuidou da produção executiva do single.

O lançamento “O Fim da Dor” prepara o terreno para o próximo album de Fred Gomes, intitulado “Saber Esperar” e com participações de Victor Rice, Monkey Jhayam e a banda QG Imperial.

O single foi lançado hoje (13 de Fevereiro) em formato 7″ com música e versão dub exclusiva para o vinil. Você pode adquirir sua cópia na Subcultura e nas melhores lojas de discos especializadas em reggae do país. Confira um sample do som!

Reasonin’

[RockersTime] O que te levou a escrever “O Fim da Dor” e como aconteceu essa conexão com o I Neurologici?

Fred Gomes: “Eu escrevi esta canção após uma visita que fiz a um templo budista. Fiz baseado nos ensinamentos que escutei nesse dia. Não sou budista, mas acredito que todo ser humano reflexivo é capaz de ensinar muitas coisas, como pude aprender neste dia com um monge e então me inspirar para esta canção.

A conexão com o I Neurologici aconteceu depois que conheci o incrível álbum de uma cantora muito querida, Laylah Arruda. Eu fiquei impressionado com as temáticas dos riddims e como soaram as gravações e passei a conversar com o pessoal. Quando apresentei meu trabalho e disse que estava produzindo um álbum, eles se ofereceram para participar de alguma forma.”

[RT] Este single é parte do álbum “Saber Esperar”… Qual a mensagem você quer passar com o próximo álbum?

FG: “Meu próximo álbum fala bastante sobre um assunto muito recorrente a todos seres humanos em alguma fase da vida: se encontrar. É até clichê, mas creio que é algo que gerações e gerações ainda vão ter de falar, pois cada dia mais as pessoas se sentem sozinhas. Eu gostaria que cada pessoa pudesse adquirir a mensagem que lhe caiba de acordo com sua própria interpretação do que tenho a dizer, que na verdade, não digo nada…só capto e retransmito. Mas algo que posso dizer, é que gostaria que as pessoas entendessem que não precisam estar sozinhas em suas lutas pela vida e pelo amor.”

[RT] Qual seria seu conselho para quem está começando a fazer música reggae?

FG: “Sobre a linguagem reggae, ela é simples. Ser simples não é ser fácil. Não há estudo de técnica que supere a prática de escutar, escutar, escutar, tocar, tocar e tocar. Porém, uma coisa não exclui a outra. E outra coisa: o reggae é música. Não há donos e delegados. Faça o que quiser! Mas na minha humilde opinião, desenvolver arte é um dom, e dons não foram feitos para serem negligenciados. Faça com responsabilidade! O reggae pode ser uma arma poderosíssima! Mudou minha vida, pode mudar várias outras. Desapego do resultado, foco na missão! Pra frente!”

Leonardo Silva [Jah Leo]

Leonardo Silva [Jah Leo]

Iniciei minhas atividades no reggae ao ser um dos fundadores o Reggae pelo Reggae em 2012, onde atuei até Julho de 2016 como Diretor de Conteúdo. No começo dos estudos sobre reggae, me encantei com a cultura dos sistemas de som, fiz parte do Vietcong Promotion até que decidi construir o Leão Conquistador. Também fundei o Rockerstime e a Subcultura, loja online de discos de vinil que distribui para todo o Brasil.
Leonardo Silva [Jah Leo]